41

Você está em um evento grande da empresa, pessoas importantes ao seu redor. Você TEM QUE fazer networking se quiser crescer profissionalmente. Com quem eu vou falar agora? Como chego? Falo o quê? Será que eu tô me vendendo? O que vão pensar de mim?

Você quer ser vista, se relacionar melhor com seus pares, quer ser reconhecida, quer mais dinheiro pela sua dedicação e quer sofrer menos pra dar conta das demandas

Você faz terapia, mentoria, frequenta os eventos, vai no happy hour e lê sobre inteligência emocional

Mas pra conseguir o que quer, a chave está na pessoa com quem você mais convive. E ela não costuma ser quem pensamos: companheira(o), melhor amiga, irmã ou pais…

A chave está na pessoa com quem você mais conversa: você mesma!

É você que ouve todo dia que não tá bom suficiente e que não vai dar certo. É você que sente ansiedade antes da apresentação e, quando ouve elogio, diz pra si mesma que aquilo não é verdade. É você que pressiona a fazer mais e vai pra casa com a sensação de que podia ser melhor

Quem esta do seu lado tá até vendo você entregar relatório com excelência técnica mas só você sabe que aquele relatório veio com um sapo que você teve que engolir e pouco sono pra forjar a excelência técnica que você não acredita que tem, além do relatório estar cheio de pensamentos acelerados:

🗣‘será que tá bom?’

🗣‘e se acharem uma m?’

🗣‘quando vão perceber que meu inglês é uma droga?’

🗣‘se eu voltar para aquela liderança vou pedir demissão!’

🗣‘não posso sair dessa empresa, quem eu penso que sou…’

A chave está na conversa com você mesma, na qualidade dessa conversa, na frequência dos assuntos, nas frases mais repetidas (não importa se sai da sua boca ou é só na cabeça mesmo)

Você tem uma historia que conta sobre você mesma, sobre como conseguiu ou não as coisas, mas precisamos te dizer: você é uma narradora não confiável

Você, como todos nós, tem narrativas limitadoras sobre si mesma

Você, como todos nós, tem uma visão desfocada sobre seu corpo, sua inteligência, competência e seu merecimento

Em algum nível todos nós temos

Quer ver?

Se pergunte: eu falaria com uma grande amiga como falo comigo?

Eu usaria essas frases, esse julgamento, essa crítica e essa exigência?

Nossa proposta de hoje é treinar uma conversa mais gentil, verdadeira e útil com você mesma

Experimente!

Quando estiver diante de um desafio, experimente ser mais encorajadora do que crítica e, não tenha medo, isso não vai diminuir seu senso de excelência profissional!

Para qualquer meta profissional, a chave está na pessoa com quem você mais conversa. É a partir desta construção mental, emocional e vibracional que todo o networking, aprimoramento técnico ou novas skills vão se ancorar COM SUSTENTABILIDADE

De acordo com estudo feito na USC (Universidade do Sul da Califórnia) você tem cerca de 70 mil pensamentos por dia

Quantos deles são construtivos e gentis?