41

A raiva é um mapa, ela mostra seus limites. A raiva também é um combustível: ela te move a fazer o que você não sabia que era capaz.

Mas, como todos, você foi educada a esconder, abafar, bloquear ou negar a raiva, sobretudo no ambiente de trabalho onde não cai bem acessos de raiva, não é verdade?

Mas pra algum lugar sua raiva vai.

A verdade é que a raiva deve ser escutada.

Ela é uma voz e muitas vezes é uma exigência urgente.

A raiva é uma emoção necessária e te leva direto pra ação.

O problema é que a raiva é muito boa em ação e muito ruim em reflexão.

E não adianta querer esconder, você traz a raiva no DNA.

Foi ela que fez seus ancestrais sobreviverem, correndo ou atacando o mamute.

Hoje em dia não tem mais mamute, mas a raiva segue como recurso de defesa, ataque ou como bússola sobre seus limites.

Resumindo, a raiva é mapa, é motor de ação, é instintiva, não te dá tempo de reflexão e você costuma esconder ela.

Mas sua raiva sempre vai pra algum lugar e, pode não ser pras pessoas no trabalho que estão testando seus limites… Talvez sua raiva vá pra sua família, pro seu filho, pra como você trata seu corpo, as vezes a raiva vai pra sua comida ou aparece de madrugada, te impedindo de dormir…

Mesmo que a raiva tenha te feito agir em alguma situação (e isso foi bom),

ser movida pela raiva ou depender dela como mapa é insustentável pra sua saúde física, mental, emocional, vibracional e espiritual.

Mas, saiba de uma coisa: ninguém vai dizer que ‘depende da raiva pra agir’.

Mas depende.

Pensa na sua vida e nos momentos que você foi mais intensa e deu limites…

Teve química da raiva ali, pode perceber.

A próxima vez que sentir raiva (pequena ou grande) pense nela como um mapa: ela está te apontando uma ação, mas você não precisa ir.

O que de melhor você pode fazer quando sentir raiva é se perguntar: que necessidade minha não está sendo atendida aqui? Como posso melhorar isso?

Na AutoLiderança Emocional ensinamos você a liderar sua raiva ao invés de ser refém delas. E liderar não tem nada a ver com ‘controlar a raiva’, mas isso é assunto pra outro post.

Experimente essa prática quando sentir raiva, ela vai mudar radicalmente como você lida com você, com os outros, com dar limites e dizer não.