41

Por muito tempo na minha vida eu torcia pra chegar logo o próximo feriado. Era a maneira de quebrar a rotina puxada de trabalho, era uma libertação do meu dia, era a promessa de descansar ou me divertir.

Feriados na quinta ou na segunda-feira então… era a sorte grande!

Tem algum problema em gostar de feriados?

Na prática feriados servem para demarcar datas importantes e o Brasil é o 4º país no mundo em número de feriados. Mas o que quero falar aqui é da SUA relação com os feriados.

Você também comemora a sexta-feira?

SEXTOU!

O ponto é: o que acontece no seu subconsciente que faz com que seu (e meu) comportamento com estas datas seja assim.

Um trabalho que prende, enrijece, limita, obriga, sobrecarrega e não faz respirar engatilha uma reação em você e em todos: preciso me libertar!

O que é o sextou?

🎉 libertação

🎉 recompensa

🎉 extravaso

🎉 beber

🎉 se divertir

🎉 dormir

🎉 curtir

🎉 finalmente eu posso!

🎉 ver série

🎉 transar

🎉 ser dona do meu dia

Ou seja, o sextou tá revelando sua relação com o trabalho e, no mínimo, tá apontando onde você deveria rever sua vida…

Quando me dei conta que comemorava e ansiava cada feriado, me dei conta de como estava perdendo a saúde no e por conta do trabalho (e olha que era um trabalho que eu amava!)

Precisei promover uma mudança interna na minha relação com tarefas, responsabilidade, lazer, dia a dia e a auto permissão de descansar.

Você já ficou culpada por estar doente e, ao mesmo tempo, viu como tava precisando daquela parada?

Seu subconsciente relaciona trabalho à sofrimento, obrigação, falta de opção e, enquanto brasileiros, compartilhamos crenças sobre trabalho relacionadas com o fato de termos sido ser uma colônia de exploração, sobre vir alguém de fora que dita o que tem que ser feito, sobre patrão ser sinônimo de explorador, sobre escravidão e sobre dinheiro corromper pessoas…

A boa notícia é que tudo isso é completamente mutável!

Se não socialmente ainda, certamente é mutável pra você.

Só de tomar consciência dessa perspectiva você já pode reavaliar sua relação com seu dia a dia de trabalho.

Investigue seu porquê, o que te motiva a estar fazendo o que faz e se nutra dessa razão, procure estar com as pessoas mais leves, gentis e colaborativas do seu trabalho, evite fofoqueiros e pessoas que vivem reclamando e não seja uma delas, procure se manter aprendendo, se desenvolvendo como pessoa e tecnicamente.

Se sua insatisfação está no limite, não adoeça por um salário. O preço a pagar é muito mais alto.

Se preciso for, busque ajuda, trace um plano de ação e mude de setor, empresa, carreira.

Sua vida é tudo o que você tem, não deixe ela escorrer pelas suas mãos um pouco por dia…

E se esse for o seu caso, nós podemos ajudar você tanto com a terapia integrativa Thetahealing, quanto com nosso Mentoring de Carreira, baseado na metodologia Autoliderança Plena

Envie uma mensagem e vamos conversar!